Quanto vale o seu servidor?

Essa pergunta seria fácil de responder se estivéssemos falando apenas do equipamento do seu servidor.  Poderíamos precificar facilmente e responder: Ele vale 5, 10, 30, 50 mil reais, mas não é disso que se trata esse post.

Quando pensamos em servidores falamos não só do hardware, mas principalmente do seu conteúdo!

Para entendermos isso um pouco melhor responda a essas perguntas:

Quais as informações que meu servidor contém?

Banco de dados contendo clientes, XMLs de documentos fiscais eletrônicos – exigidos por lei durante 5 anos, ordens de serviços, faturas a pagar e a receber, arquivos de uso diário (word, excel, PDFs, etc);

Meu servidor é um controlador de domínio?

Ele armazena senhas e usuários, determina quem acessa o quê dentro dos diretórios de arquivos, e quando acessa, se acessa remotamente, etc;

Se meu servidor parar o que pára na minha empresa?

Serviços essenciais como emissão de nota fiscal, entrega, controle de estoque, faturamento, cobrança, etc serão afetados?  Sua empresa pára sem seus servidores?

Que opções de contigência eu tenho?

No caso de parar eu tenho algum planto de contigência, ou seja, existe servidor redundante, ou backup?  Quanto tempo leva pra minha empresa voltar a operar?

Havendo perda de dados qual o prejuízo que tenho?

Havendo uma perda de irrecuperável, parcial ou total de dados, qual o meu prejuízo?
Quantas horas extras serão pagas para refazer o trabalho?
Quantos negócios não serão fechados por falta de informação?

 

É um pouco assustador não é?  Então fica a minha pergunta:

Para algo tão essencial dentro da sua empresa porque você ainda escolhe o seu equipamento e, pior, a sua manutenção e suporte pelo preço?

 

Eu costumo dizer que vemos a importância dos dados de um servidor pela manutenção que se contrata para ele!

Vou dar uma lista do que temos visto em algumas empresas:

  • Servidores que não sofrem manutenção e não possuem um backup mínimo! E estou falando de servidores em que há prestador de serviço contratado para – teoricamente – dar manutenção;
  • Servidores que chegam aqui quebrados por estes prestadores de serviço para consertarmos os estragos feitos por quem deveria mante-los funcionando;
  • Partições inteiras de disco que foram apagadas por prestadores que não sabem o que estão fazendo;
  • Servidores que não possuem nobreak, ou que o nobreak é insuficiente ou não funciona;
  • Há servidores que nem mesmo possuem redundância de disco (onde os dados são gravados em mais de um HD simultaneamente);

Isso é apenas um breve relato, pois seria impossível listar tudo o que tenho visto ao longo de 20 anos de experiência.

Vale lembrar que o servidor do seu negócio não apenas mais um computador desktop.  Ele é o cerne de toda a operação da sua empresa.

Então, na hora de contratar, escolha melhor quem cuidará da sua infraestrutura.

Precisando adquirir um servidor ou manutenção para servidores fale conosco.